Publicados Opinião


Opinião »

Finalmente conseguiram, após o folclore das negociações para a aprovação do OE-2011 e das declarações infelizes do Ministro das Finanças, à divida soberana portuguesa já alcançou o patamar dos 7%.

Opinião »

Começa a chegar a época para os donos da comunicação social portuguesa, a mando também dos donos dos donos, realizarem jantares ou almoços de Natal com os seus operários. Mais más notícias, como no passado, ficam reservadas para (o início de) 2011. Foi assim em 2010, em 2009...

Opinião »

De vez em quando alguns deputados portugueses mostram alguma sanidade mental. No que toca à Lusofonia, quando o rei faz anos, lá aparece algum a dizer umas verdades. Pena é que, passada a onda momentânea, todos regressem à santa paz do seu umbigo, ora olhando para o lado e assobiando, ora alinhando com os ditadores e os atropelos aos direitos humanos, por exemplo.

Opinião »

A eleição de Portugal como membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) confere-lhe responsabilidade acrescida em questões como a situação no Saara Ocidental. Não, não sou eu que o digo. Quem o afirmou, em declarações à Lusa, foi o representante da Frente Polisário. Adda Bhraim. E Lisboa não vai, com certeza, deixar os seus créditos por mãos alheias. Em mãos alheias vai, isso sim, cont

Opinião »

Trinta e seis anos após o 25 de Abril, sonho que se transformou em pesadelo, creio que se pode fazer, com segurança, um balanço histórico relativamente ao papel representado pelos principais partidos da vida política Portuguesa. Antes de mais, tal como já escrevi aqui várias vezes, é imperioso, por uma questão de honestidade intelectual, dizer que se houve partido com que sempre simpatizei foi o

Opinião »

Os portugueses - esses eternos pessimistas - afinal não se podem queixar da sua sorte. Depois de termos ouvido ontem Passos Coelho dizer que tinha um plano B, temos hoje acordo para viabilização do orçamento! Duas ótimas notícias em tão pouco tempo. Que mais querem?

Opinião »

Em Portugal, como em qualquer outro país, é impossível levar os não políticos, gestores de empresas públicas e afins à prosperidade através de leis que punem os que trabalham. E é isso que, PSD e PS, querem e vão implementar nas ocidentais praias lusitanas, seja qual for o tom do sacrifício, rosa e laranja.

Opinião »

Porreiro, pá! Afinal o sumo pontífice do PS e do governo do reino lusitano até nem é má pessoa (é um pouco pior). Não é – vejam lá – que o primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou hoje, em Bruxelas, que o Governo vai “fazer mais um esforço” para que o acordo para viabilizar o Orçamento de Estado seja possível, confiando na “boa vontade de todos”. Até as lágrimas me cairam no prato... obviamente

Opinião »

Uma vez mais, e infelizmente, Angola ocupa os lugares cimeiros entre os países considerados mais corruptos (o 11º mais corrupto com 1,9 pontos – sendo 10 pontos para os sem corrupção e 0 pontos para os totalmente corruptos) entre os 178 países analisados pela ONG International Ttransparency.

Opinião »

Com Portugal numa situação miserável, com dois milhões de pobres e outros tantos a caminho, os barões do PS e do PSD não chegaram a entendimento sobre o Orçamento por uns miseráveis 230 milhões de euros, 46 milhões de contos em moeda antiga.

Em virtude dessa posição, como consequência imediata, as empresas portuguesas perderam, em Bolsa, qualquer coisa como 800 milhões. Mas há pior: a taxa da

Opinião »

Que éramos governados por chulos já todos sabíamos. Agora por imbecis é que não. Sempre pensei que tal adjectivo não se aplicasse a esta corja de chicos-espertos que é chefiada pelo magnífico e esplendoroso Senhor Engenheiro (embora ainda não saiba, nem eu nem ninguém, em que é que este gajo é exactamente formado, mas isso é outra história...).

Opinião »

Pois é. Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança seria da ordem dos 4000 milhões de euros e não seriam necessários cortes nos salários.

Pois é. Pois é. Deveria ser assim se Portugal fosse um Estado de Direito. Mas não é.